Meus 11 segredos para criar emails com ótimos resultados

Dicas simples para seu email nao cair no spam
Dicas simples para seu email não cair no spam
20/09/2016
10 dicas para seu cliente querer abrir seus e-mails
10 dicas para seu cliente querer abrir seus e-mails
30/09/2016

Meus 11 segredos para criar emails com ótimos resultados

Segredos do email marketing

Como você deve saber, enviar uma campanha de e-mail nem sempre é uma tarefa fácil. Apesar de existirem ótimas ferramentas fazer uma campanha pode ser uma verdadeira dor de cabeça.

Mas apesar disso, quando criarmos nossas campanhas devemos prestar atenção em alguns pontos importantes. Esses pontos podem fazer a diferença entre o seu sucesso e o fracasso.
O assunto, as imagens, os CTAs, tudo  deve ser observado com atenção. E são esses (o outros) pequenos detalhes que vão fazer a sua campanha ser muito melhor.

Então com essas 11 dicas vou te ajudar a criar uma campanha de e-mail marketing que realmente funcionará. São dicas que eu vivencio todos os dias e dar atenção para elas é essencial.

 

1. Não use um assunto muito longo

Quando for criar sua campanha lembre-se de fazer algo simples e irresistível.
O assunto é o ponto de partida, se não for interessante seu leitor não irá sequer abrir o e-mail, e todo o seu trabalho irá por água abaixo.

O Assunto na prática:

  • Deixe para fazer o assunto por último
    • Depois de escrever/desenhar todo o e-mail o assunto principal estará muito mais vivo na sua mente
  • Crie ao menos 3 versões do seu assunto
    • Depois tente combinar as palavras/frases para formar um ou dois assuntos
  • Outra dica é pedir a opinião de outras pessoas

 

 

2. Use o potencial do pre-header a seu favor

Alguns clientes de e-mail (como o Gmail) exibem um texto na mesma linha do assunto, esse texto é conhecido como preview, ou pre-header.

Este pre-header é gerado com os primeiros 100 caracteres do seu e-mail.
Isso significa na prática que você pode fazer mais um convite para seu leitor abrir o e-mail.

O pre-header na prática:

  • Na primeira linha do seu e-mail escreva algo que desperte curiosidade
    • Lembra daquelas variações do título? é uma boa hora pra usar elas aqui
  • Mostre sua identidade, seu jeito conversar com o leitor
    • Escreva da maneira que seu público quer ler, e você vão estar mais próximos

 

 

3. Dê a oportunidade de resposta

Você está enviando e-mails para pessoas, e seus leitores (assim como todos nós) querem comunicar.
Então não limite essa conversa esperando que o leitor visite seu site/link para entrar em contato, deixo o caminho fácil para um contato rápido.

As respostas na prática:

  • Permita que seu leitor use a opção de responder direto para um e-mail de contato/suporte
  • Avise o leitor que ele pode responder o e-mail para obter mais informações, tirar dúvidas etc…
  • Tente ser um pouco informal
    • Pense como seria você conversando sobre o assunto pessoalmente, e escreva do mesmo modo
  • Abandone os endereços “no-reply@…” ou “nao-responda@…

 

 

4. Seu leitor só vai abrir o que é do interesse dele

Não adianta você extrair e coletar milhares de e-mails, e disparar emails sobre qualquer assunto, para qualquer um.
Isso não chega nem perto de ser uma estratégia de marketing, e você nunca será eficiente dessa forma.

Seu leitor é que decide qual campanha ele quer ler, e qual ele vai rejeitar.
Então invista na construção e otimização a sua lista de emails.

O segredo é criar uma relação de longo prazo com sua lista.
Ofereça conteúdo e informações de qualidade para o leitor, que seja algo cuidadosamente selecionado para agradar seus leitores.

 

O meu maior segredo: (Sério Mesmo)

Eu crio minhas listas em vários sites e blogs, algumas por extração, outras por formulários e landing-pages.
Cada lista tem um foco, um assunto principal. Mas eu vou variando o assunto e incluindo novos temas e conteúdos.

Na prática essa estratégia me permite enviar conteúdo de culinária para uma lista onde o assunto principal é esportes.
Eu vejo quem abriu os links de culinária na lista de esporte. E conforme os cliques acontecem eu vou otimizando minha lista.

Não é fácil, e muito menos rápido. Mas o relacionamento que eu tenho direto com os leitores me permite fazer isso sem riscos de grande preocupações.
Então invista nos seu conteúdo, conheça seu produto, e ofereça somente o que seu leitor quer, ao menos até que sua relação com a lista seja ótima.

 

 

5. O foco deve ser o cliente e não o produto

Isso pode parecer estranho, mas como eu disse no tópico anterior, seu e-mail deve entregar o que seu leitor quer, e não o que você quer oferecer.
É obvio que seu produto deve ser apresentado, mas você tem que destacar no e-mail as qualidades que são mais valiosas para seu leitor.

Descubra como seu produto/serviço pode ajudar seu leitores e ofereça a eles essa assistência.

O foco na prática:

Meu irmão é vendedor de uma empresa de consórcios que é realmente muito boa.
Ele tem conhecimento e a empresa tem qualidade e experiência.

Quando ele identifica o problema que o cliente dele quer resolver, ele usa seu conhecimento junto com a qualidade da empresa, para oferecer uma solução de crédito que resolva o problema do cliente. E isso faz a diferença no trabalho dele, é algo simples, e ele tem capacidade de fazer isso. Pena que ele não faz e-mail marketing (ainda…)

 

 

6. Crie CTAs com cautela

Seu e-mail deve ter um foco, então ao criar a CTA seja objetivo. Não enrole para solicitar uma ação do seu leitor, abriu o e-mail? entregue a informação rápido.

  • Evite muitos links no corpo do e-mail
  • Tente usar no máximo duas CTAs
    • Apenas dois objetivos, se você tiver mais de dois seria bom dividir
      a campanha em duas ou mais campanhas

Tentar realizar muito em apenas um e-mail é um erro estratégico básico, porque você passa a exigir que seus clientes leitores tenham muito trabalho para decifrar o conteúdo. Em vez de espalhar várias chamadas para ação, foque em apenas uma mensagem por vez. Inclua um simples CTA com link para a página de destino (landing page) que esclareça mais sobre o que você está ofertando.

 

 

7. E as imagens?

A quantidade de imagens da sua campanha não é fator pra considerar seu email como spam, ao menos não é algo que você deve se preocupar. Até porque enviamos apenas o que nossos leitores querem receber. Não é mesmo?

Descubra qual a melhor forma de mostrar sua mensagem. Pra cada caso deixo minhas observações:

Muitas Imagens?

Quando você usa muitas imagens no corpo você tem algumas dificuldades pela frente.

Nenhuma Imagem?

Use pelo menos uma imagem dentro de cada e-mail.
É naturalmente mais fácil convencer o leitor a clicar na imagem do que em link de texto

 

 

8. Quantidade de envios

Você conhece bem sua lista?

Respondendo a pergunta acima você vai saber exatamente como, e quando enviar suas campanhas.
Eu te garanto, que nessa matemática você não vai querer entupir a caixa de entrada do seu leitor.

Não envie milhares de e-mails enchendo a caixa de entrada dos seus assinantes, com toneladas de e-mails genéricos.
Analise o que é melhor para cada cliente, pra cada lista, e envie apenas mensagens que façam sentido para ele.

Mas também não desapareça.

Criar um relacionamento com sua lista é o ponto chave, e para isso você precisa ter um envio regular.

Do mesmo modo que não se deve superestimar a frequência, enviando uma quantidade enorme de e-mails por semana, não se deve subestimá-la.
Se seu sistema permitir (como o Mailchimp), dê a opção do usuário definir a frequência que ele receberá seus e-mails, de duas ou três vezes na semana a até uma vez por mês.
Haverá, com certeza, mais retorno em sua lista de assinantes.

 

 

9. Mas no outro e-mail tinha outro preço

Acredite, isso acontece muito.

Seja por descuido, ou falta de informações sobre a campanha, as eu enviei valores ou informações diferentes em campanhas que eram pra ser iguais.
Isso é um típico problema que uma frequência muito alta pode causar. E além de confundir o leitor, você perde a confiança da sua lista/leitor.

É como o Michael Oliveira ensinou na Afiliados Brasil 2014:

“O Dinheiro não está na lista, ele está no relacionamento com sua lista”

 

 

10. Erros de português

Ninguém está imune de cometer erros no seu idioma, tanto na apropriada escrita das palavras, como de coerência, vírgulas e pontuação. Contudo, no mundo dos negócios, é bom manter-se bem atento a essas circunstâncias, porque a imagem que se passa é de muito mais capacitação e profissionalismo. Muitos erros de português, com certeza, espantam fregueses.

 

 

11. Segmente sua lista

Se você tem uma lista de e-mails e nunca fez uma segmentação por interesses, é meu amigo. Chegou a hora!

Cada lista deve ter um foco, mas como eu disse na dica 4, seu leitor só var abrir o e-mail que ele ficar interessado. Se sua lista não tem um assunto comum a todos os leitores, você precisa segmentar ela. E mesmo se a lista tiver um assunto comum, você pode criar novas listas misturando “sub-interesses” comuns entre listas.

O fato é que não existe foco suficiente na segmentação do relacionamento a ser feito com cada leitor, há grandes chances de você oferecer produtos inadequados ou menos ajustados para os clientes. Nenhum cliente é igual ao outro, por isso que você deve tentar achar afinidade entre os segmentos e personalizar suas campanhas. Avalie sua lista, especialmente as que dão pouco retorno. Crie segmentos, faça testes, personalize categorias de leitores e com certeza terá muito mais retorno.

 

 

 

Bônus:

Como eu aprendi a fazer emails que rendem

Eu já gastei muito tempo (e dinheiro) procurando ou criando soluções de e-mail marketing. Mas de todo o meu trabalho, os maiores resultados eu só obtive nos últimos 10 meses. Antes eu me contentava com taxas de conversão de 0,5% e dava saltos de alegria quanto fazia qualquer campanha com mais de 1%. Chega a ser muito engraçado lembrar disso.

Hoje eu tenho taxas de conversão em listas pequenas entre 13~14%, e taxas de aberturas entre 40~48%.
Já nas listas grandes a minha pior taxa de conversão foi “apenas” 3,67%

Minha estratégia, meu conhecimento, meu lucros, veio depois de fazer o curso Emails Persuasivos, do Michael de Oliveira.

A forma simples que ele explica, e a prática funcional que eu fiz foram fundamentais para ter resultados bons (e ótimos) hoje.
Então, se eu posso deixar uma dica bônus para vocês?

Clique no link abaixo e conheça o gordinho que me fez ganhar muito dinheiro

Conheça o curso e o Michael de Oliveira

 

Mas, e você?

Você já passou por algo semelhante a alguma das dicas? Como foi sua experiência?

 

 

Douglas W. P.
Douglas W. P.
Gaúcho de 26 anos, criei a finalizart.com no fim de 2008. Depois de passar por quase todas as áreas de uma agência, vi que me identificava mais como Designer onde atuo até hoje, e sei fazer um bom café. :DEspecialidades: Semântica e Otimização SEO, HTML5, jQuery, CSS \o/.

2 Comentários

  1. Airton disse:

    Boas dicas amigo. Há um erro ortográfico e gramatical no item 5 – “mas como eu disso tópico anterior”.

Deixe uma resposta